Musicaterapia no Hospital Walfredo Gurgel
 
 

Na bíblia o profeta Samuel, Capítulo 16, Versículo 23 “Sempre que o espírito maligno vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa, e a tocava. Então Saul, sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito maligno se retirava dele”. Papiros egípcios datados de 1.500 A.C. fazem referência ao uso de canções que influenciavam a fertilidade feminina. A musicoterapia no mundo é uma “ especialização científica que se ocupa do estudo e investigação da relação som-homem, seja o som musical ou não, e seus aspectos terapêuticos”. A idéia de que a música afeta a saúde e o bem-estar das pessoas já era conhecida por Aristóteles e Platão. Somente na segunda metade do século 20, porém, os médicos conseguiram estabelecer uma relação entre a música e a recuperação de seus pacientes. No final da II guerra mundial, músicos foram chamados para tocar em hospitais como forma de auxiliar o tratamento dos feridos. Como a experiência surtiu resultados positivos, as autoridades médicas dos Estados Unidos decidiram habilitar profissionais para utilizar criteriosamente a música como terapia. O primeiro curso de musicoterapia foi criado em 1944, na Universidade de Michigan. A música pode representar mais que uma habilidade para tocar um instrumento ou cantar. Pode ser um instrumento de saúde, desenvolvendo potenciais, atuando na prevenção ou no tratamento de questões como estresse. A musicoterapia é uma modalidade que pode ser usada individualmente, em família ou em grupo.A música afeta o nível de vários hormônios, inclusive o cortisol (responsável pela excitação e pelo estresse), testosterona ( responsável pela agressividade e pela excitação) e a oxitocina( responsável pelo carinho )Assim como as endorfinas, a serotonina( neurotransmissor que faz a comunicação entre os neurônios ).

A inglesa Juliette Alvin, uma das precursoras da prática em todo o mundo, define essa especialidade como “ uso dosificado da música no tratamento, reabilitação e educação de crianças e adultos com transtornos físicos, mentais e emocionais .No Hospital Walfredo Gurgel há 6 anos comecei a realizar a musicoterapia nos leitos que ficavam nos corredores, na pediatria , nos queimados e na UTI. Comecei a observar uma significativa redução nos níveis de estresse.

Muitos pacientes que se queixavam de algum tipo de dor. frente a música, o louvor conseguimos ver em seus rostos fragilizados um riso, e tinham sua dores minimizadas Quando sorrimos estimulamos “ ENDORFINA” O hormônio da felicidade e longevidade.A musicaterapia leva a esse amor que nasce do coração não com os lábio. “ Quem Ama conhece a Deus, pois Deus é Amor )

 
 

Voltar para a Página AnteriorPróxima Página